Pular para o conteúdo principal

Reabertura das inscrições para o Curso sobre Direitos da Criança e do Adolescente (OAB/PA)

Via Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente

Convidamos a tod@s @s parceiro@s a participarem do Curso sobre Direitos da Criança e do Adolescente, que já está no 4.º módulo a ocorrer em agosto, e teremos ainda o 5.º, a se realizar em setembro. O 4.º módulo será nos dias 13 (quarta) e 14 (quinta) de agosto, sempre das 17h00 às 20h00, no Auditório da OAB/PA.

No dia 13/08, o tema será “Medidas Socioeducativas”, que será ministrado pela Dra. Leane Fiúza de Melo, Promotora de Justiça da Infância e Juventude de Belém, e pelo Dr. Raimundo Dickson, Vice-presidente da CDCA-OAB/PA (debatedor). Já no 14/08, haverá o debate em torno da “Não-Redução da Maioridade Penal”, em que participarão o Dr. Fábio Penezi Póvoa, Juiz de Direito da 1.ª Vara da Infância e Juventude da de Capanema, e o Sr. Max Costa, Coordenador do Programa Pró-DCA (Programa de Promoção e Proteção à Criança e o adolescente em instituições assistenciais e judiciais no Estado do Pará), do Instituto Universidade Popular – UNIPOP.

O 5.º módulo será sobre “Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes”, nos dias 23 e 24 de setembro, com palestrante a confirmar. As inscrições seguem até o dia 12/08, no horário comercial, junto à Tesouraria da OAB/PA, em um único valor para os dois módulos. 

Investimento: 
R$ 60,00 para advogados e membros do sistema de justiça;
R$ 30,00 para estudantes e outros integrantes do sistema de garantia de direitos da criança e adolescente, Isenção a 01 (um) conselheiro de cada Conselho Tutelar de Belém e Ananindeua, assim indicados por ofício à Comissão DCA/OAB-PA.

Haverá certificação conjunta para os dois módulos.

Avisa-se também que os certificados dos 1.º, 2.º e 3.º módulos já se encontram disponíveis para entrega. Procurar Denise, na Escola Superior da Advocacia (ESA), prédio anexo à OAB, para buscar seu certificado. Horário: 09h30 às 18h00.

Aguardamos vocês!

Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente
Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará (OAB/PA)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Prova que o choro feminino desarma qualquer homem!

Em minhas buscas por news dentro de ciência e tecnologia, eis que encontro uma reportagem publicada hoje no Jornal Folha de São Paulo afirmando que uma pesquisa comprovou o poder do choro feminino! ALém de acalmar a fera, além de diminuir o apetite sexual do cara! A segunda não é nada boa, mas vale conferir o texto abaixo!!!


Choro de mulher derruba testosterona


Homens expostos a lágrimas femininas tiveram redução na concentração do hormônio, ligado à agressividade.




Atenção, mulheres, está demonstrado pela ciência: chorar é golpe baixo. As lágrimas femininas liberam substâncias, descobriram os cientistas, que abaixam na hora o nível de testosterona do homem que estiver por perto, deixando o sujeito menos agressivo.

Mais: ver uma mulher se acabando de chorar mexe tanto com qualquer marmanjão que ele até deixa de lado sua vontade de fazer sexo com ela para, primeiro, saber o que está acontecendo.

Os cientistas queriam ter certeza de que isso acontece em função de alguma molécula liberada -e nã…

Quem disse que só mãe sabe cuidar dos filhos??

"São os ventos da mudança"...



SINASE sai da condição de "possibilidade" e é instituida como Lei Federal

Demorou, mas o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo - SINASE desde ontem, 19.01.2012, tornou-se lei federal a partir da publicação no Diário Oficial da União, quase seis anos depois de ter sido criado em 2006. 
Formulado a partir de encontros e reuniões organizadas pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente - Conanda, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República - SDH/PR com o apoio da Unesco e do Unicef, o SINASE estabelece as diretrizes do atendimento socioeducativo cujo objetivo é regulamentar e definir parâmetros para procedimentos mais justos na ressocialização de adolescentes em conflito com a Lei. 
Por isso ela é uma inovadora politica pública nacional por resgatar o adolescente a partir da natureza pedagógica das medidas socioeducativas, e não somente com ações punitivas que colocam este adolescente encarcerado, sem novas perspectivas de vida ou comprometido com a sociedade. Vale destacar que o documento não só recomenda as necessidad…